No ar 24 horas por dia

COM PRATA DE AUGUSTO AKIO, SKATEBOARDING BRASILEIRO ENCERRA PARTICIPAÇÃO NO PAN COM 5 MEDALHAS

Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O segundo e último dia de disputas do skateboarding nos Jogos Pan-Americanos terminou com mais uma medalha de prata para o Brasil. Representando o Park masculino, Augusto Akio fechou a participação brasileira com mais um pódio na Esplanada dos Esportes Urbanos, no Parque Estádio Nacional, em Santiago (CHI). O norte-americano Taylor Nye e o porto-riquenho Steven Pineiro completaram o pódio com a primeira e a terceira posição, respectivamente.

“O Brasil é uma bandeira pesada. A gente carrega conosco uma multidão de gigantes ainda. Confesso que a responsabilidade é grande. Mas estou me esforçando. Essa medalha representa, para mim, aprendizado, experiência e preparação”, destaca Augusto Akio.

No Park, cada skatista teve direito de realizar três voltas de 45 segundos. A melhor nota do brasileiro saiu na segunda volta: 84,12.

“Todos esses eventos, esses campeonatos, são duros, desafiadores. Mas cada desafio é uma oportunidade de aprender para encontrar o seu limite e descobrir o que você precisa fazer para ser melhor. Esse é o espírito do esporte, em geral. Já no skate, essa oportunidade de receber o reconhecimento por praticar esse esporte, e não só praticar, como viver, de fato, o skateboard, é realmente uma honra, um prazer”, completa o skatista.

Mais cedo, na primeira final do domingo (22), Raicca Ventura já havia conquistado a medalha de prata.

“Para mim foi uma experiência nova, até porque eu não fui para Tóquio. Então, a primeira experiência parecida com as olimpíadas que eu tive foi no Pan. Foi muito divertido estar aqui, com vários países, com meus amigos, conhecendo gente nova, trocando pins. Sempre é uma honra representar o Brasil e estou muito feliz de trazer uma medalha, mais uma, para o Brasil”, afirma Raicca.

A skatista ainda destacou que o apoio da torcida foi muito importante para acertar a terceira volta, que a colocou no pódio.

“Não tinha ninguém que gritava mais que os torcedores brasileiros! Toda vez que eu passava ali perto eles já gritavam “Vai, Brasil!” Eu adoro isso! Eu até olhava, ficava lá com eles”, completa.

No sábado (21), nas disputas de Street, Rayssa Leal e Pâmela Rosa garantiram o primeiro ouro e a primeira prata do Brasil nos Jogos Pan-Americanos. O dia do skateboarding terminou com ouro para Lucas Rabelo. Gabryel Aguilar fechou a competição na oitava posição.

Assim, o skateboarding nacional encerra as disputas do Pan com cinco de seis pódios possíveis. Foram 2 medalhas de ouro e 3 de prata.

RESULTADO FINAL – PARK MASCULINO

1 – Taylor Nye (EUA) – 86.68
2 – Augusto Akio (BRA) – 84.12
3 – Steven Pineiro (PUR) – 83.24
4 – Martin Sandoval (CHI) – 76.64
5 – William Cortez (MEX) – 74.57
6 – Omar Cocilova (ARG) – 72.35
7 – Raphael Alcala (PER) – 57.76
8 – Gerald Hopkins (CAN) – 31.70

RESULTADO FINAL – PARK FEMININO

1 – Fay De Fazio Ebert (CAN) – 84.66
2 – Raicca Ventura (BRA) – 82.54
3 – Bryce Wettstein (EUA) – 79.95
4 – Brigitte Morales (PER) – 75.54
5 – Nina Aguilar Arista (MEX) – 67.24
6 – Josefina Tapia (CHI) – 62.08
7 – Ailin Arzua (ARG) – 48.26
8 – Nico Russi (COL) – 12.81

Critérios de classificação para os Jogos Pan-Americanos

A definição dos nomes que representaram o Brasil teve como base o ranking mundial olímpico e o Pan-Americano Júnior, em 2021. 

Pelo ranking, garantiram vaga para os Jogos Pan-Americanos os melhores brasileiros (4 vagas no total – 1 para cada modalidade e categoria) em 5 de julho. Até essa data, o ciclo para Paris 2024 contou com três disputas no Street (Pro Tour – Roma-ITA 2022 e 2023 e Mundial de 2022 – Sharjah-EAU, em janeiro de 2023) e duas no Park (Mundial de 2022 – Sharjah-EAU, em janeiro de 2023, e Pro Tour de San Juan-ARG).

No atual ciclo olímpico, Augusto Akio se sagrou vice-campeão mundial de Park em Sharjah (EAU) e Raicca Ventura foi a terceira colocada no Pro Tour de San Juan (ARG).

No Street, Rayssa Leal se tornou campeã mundial de Street em Sharjah (EAU) e Gabryel Aguilar segue como um dos grandes nomes da nova geração, garantindo ouro nos Jogos Sul-Americanos de Praia 2023.  

Além dessas quatro vagas, Pâmela Rosa e Lucas Rabelo asseguraram lugar no Pan ao se sagrarem campeões dos Jogos Pan-Americanos Júnior, em 2021 – só houve disputas de Street na competição.

Comissão técnica

Em solo chileno, os brasileiros contaram com o suporte de Bernardo Villano, gerente de Seleções e chefe de equipe, Edgard Pereira Vovô, consultor técnico do Park, Rogério Manosa Mancha, consultor técnico do Street, Aliso Paz, fisioterapeuta do Park, Carlos Barreto, fisioterapeuta do Street, e Julio Detefon, coordenador técnico.

Pódios do skateboarding brasileiro na cena olímpica

Além das três medalhas de prata em Tóquio (Kelvin Hoefler e Rayssa Leal no Street e Pedro Barros no Park), o skateboarding brasileiro soma medalhas em todos os eventos da cena olímpica disputados até aqui: dois ouros (Pâmela Rosa e Lucas Rabelo) nos Jogos Pan-Americanos Júnior 2021*; ouro (Gabriela Mazetto), prata (Carla Karolina) e bronze (João Lucas Alves) nos Jogos Sul-Americanos 2022*; ouro (Virginia Fortes Aguas) e bronze (Matheus Teixeira) no Jogos Sul-Americanos da Juventude 2022*; e dois ouros (Gabriela Mazetto e Gabryel Aguilar) e duas pratas (Carla Karolina e Eduardo Neves) nos Jogos Sul-Americanos de Praia 2023*; dois ouros (Rayssa Leal e Lucas Rabelo) e uma prata (Pâmela Rosa) no Street e duas pratas (Raicca Ventura e Augusto Akio) no Park nos Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023.

Obs.: só houve disputas de Street.

fonte; CBSK